Pesquisar este blog

segunda-feira, 28 de setembro de 2015

Identificação de crianças

Nada pior que perder de vista seu filho em lugares cheios!

Equipamentos que ajudam:

 SOS ID:  É muito simples e não custa caro. Você pede pelo site e diz que dados quer incluir. (sosid.com.br)
– Guardian: é uma pulseira que se conecta aos smartphones ou tablets e informa, via aplicativo, a localização exata da criança. O aparelho ainda emite um alerta quando ela se afasta de um perímetro determinado pelos pais. (beluvv.com)
– Mommy I´m Here Child Locator: o gadget vem com duas peças, uma em formato de ursinho para ser acoplada no sapato ou cinto da criança, outra em formato de chaveiro que fica com os responsáveis. Quando a criança se afasta, basta acionar o botão no chaveiro que o dispositivo na criança emite um alarme sonoro, permitindo localizá-la. (mommyimhere.com)
- Tatuagem a prova d'aqua: o kit vem com 12 unidades, com opções de uma ou duas linhas. Aplicação simples e duradora. Ideal para praia e parques aquáticos. (Safetytat)

Algumas Dicas:
- Tire uma foto da criança antes de sair de casa (ou do hotel). Assim você se lembrará que roupa ela está usando.
- Mostre os policiais e seguranças do local e ensine a criança a dizer o nome e nome dos pais.
- Na falta de policial, oriente a criança a pedir ajuda para outra mãe.
Combine não sair dos locais.
- Mostre os locais onde informações podem ser pedidas. É um bom ponto de encontro.
- Não entre em pânico e procure ajuda rapidamente!

quarta-feira, 19 de agosto de 2015

FIV - A perda

Depois de 11 semanas perdi o embrião.
Nem preciso dizer que leve mais de 6 meses para escrever isso sem chorar :)
Acho que a pior coisa que pode acontecer depois de tanta expectativa é isso! Passei as festas de final do ano grávida. Comprei quase tudo. Que louca! E depois a perda...

Li muitos depoimentos de pessoas na internet, contando histórias similares. Tenho 42 anos e estou na etapa final da fertilidade, com chances de engavidar  abaixo de 1%  (segundo meus exames). É um fato! Não posso mudá-lo. Mas posso mudar o que sinto a respeito da perda. Não era para acontecer. Não era para eu ter um bebê. Não agora!

Eu ouvi o coração bater. Eu e meu marido choramos de emoção no consultório do médico. Nunca vou me esquecer disso. Recentemente visitei um bebê concebido na mesma época na minha fertilização. É muito triste!!!

Além disso tem o investimento físico, financeiro, emocional, hormonal e psicológico. Não tem como dizer que é fácil, porque não é. E é muito frustrante quando dá errado.

Para esquecer resolvi não pensar mais sobre isso. Transformei o terceiro quarto em escritório. Terminei a decoração do apartamento, viajei muito, voltei para o inglês e estou exausta de tanto tabalhar.

E assim a vida continua....

E meu marido esses dias falou: "Vamos tentar de novo?"